22 dezembro 2010

Esposa fiel trabalhava em bordel

Olá Rodriguianos leitores do Pimentas!!
Vejam só a vida com moela é...
Na cidade de Novo Hamburgo, Rio Grande do Sul; outrora a promissora capital Nacional do Calçado, um estabelecimento de prostituição que funcionava numa residência aparentemente normal, foi denunciado por uma moradora de um prédio vizinho (a famosa véia do 302) que se incomodava com as garotas de programa que tomavam sol na beira da piscina nuas em pêlo...

Polícia bateu lá, mão na cabeça, tira mão da cabeça, 12 garotas de programa de luxo com idade entre 20 e 30 anos foram presas em flagrante. Todas meninas apontaram o mesmo homem como responsável pelo negócio, um cidadão rico, dono de uma empresa respeitada no mercado. O delegado indiciou o mesmo por favorecimento a prostituição (manter casas de programas) e rufianismo (lucrar com a prostituição alheia).
Os crimes prevêem pena de três a nove anos de prisão.

Como se prostituir não é crime, as garotas foram arroladas na condição de testemunhas. Diz o inspetor de polícia: "Algumas ficaram apavoradas, porque são casadas e têm filhos, e a família não sabia o que faziam. Tem uma que disse que o marido pensava que ela trabalhava em fábrica de calçados. Que saía de manhã e voltava no início da noite da firma".

É meu amigo...
A vida imita a arte.
E você? Já conferiu a Carteira de Trabalho da sua esposa?
Melhor deixar pra amanhã né?
Agora ela ta com dor de cabeça...

Um comentário:

  1. Fábrica de calçados...
    nas condições atuais de Novo Hamburgo?

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes