26 fevereiro 2010

Música boa?


Salve, leitor amigo do Pimentas.

E aí? Como é que estão as coisas?

Por aqui, tudo na mesma, porque a vida não para, o tempo não para, etc, etc...

Mas, por mais que o tempo insista em passar velozmente, eu não me esqueci: outro dia, um leitor legal me "sugeriu" escrever um post sobre as coisas que eu gosto na MPB, já que eu tinha escrito um outro onde eu apontei alguns aspectos pouco divertidos da nossa música, hehehe...

De qualquer forma, este nosso amigo sugeriu e aqui vão algumas opiniões sobre o que eu realmente gosto na MPB.


Maria Bethânia:
Um dia, Deus tava a fim de fazer uma cantora. Correu pra cozinha celestial e começou a misturar os ingredientes. Quando ia acrescentar aquela pitadinha de talento, o menino Jesus passou empinando pipa, esbarrou no Todo Poderoso e ele entornou o pote todo. Quinze minutinhos em fogo brando, forno pré aquecido... e deu Maria Bethânia, a voz mais espetacular de que a MPB já teve notícia. A mulher desconhece qualquer limite de talento, até o silêncio dela é afinado, o repertório é instigante, ela tem o dom de salvar qualquer composição (até coisas simplórias, como É o amor...), e tá explicado porque eu acho que Maria Bethânia é a melhor cantora de todos os tempos da nossa MPB, tenho dito.


João Gilberto:
Antes de dar aquela limpeza geral na cozinha celestial, Deus preparou mais ingredientes e se dispôs a preparar um gênio, um sujeito que fosse capaz de pegar um violão e mudar a história da MPB. Pegou a mesma tigela onde tinha feito o Elvis e mandou ver na massa. Deu João Gilberto, o cara que justificou a invenção do violão, deu corpo e alma a bossa nova - outra invenção que veio da cozinha celestial - e tá explicado porque eu acho que João Gilberto, embora seja um tremendo reclamão, é o cara e tenho dito.


Chico Buarque:
Obrigado, Senhor, porque o Senhor nos deu Chico Buarque. Não, leitor, não acho que ele seja um cantor assim tão bom, não. Mas é um compositor inexplicavelmente abrangente. Medite no seguinte: se você tiver acesso a um livro com todas as letras do Chico Buarque, vai ver que nesse livro tem resposta pra tudo. O cara fala de tudo, esclarece tudo, mostra tudo, tem exemplo pra tudo. Quer entender como funciona a mente humana? Ou você faz psicologia ou ouve Chico Buarque, meu caro. É por isso que eu acho Chico o compositor mais incrível da MPB e tenho dito!


Bezerra da Silva:
Segura na poltrona, ô da poltrona! É ele mesmo, o bom e velho Bezerra. Quando o mundo do samba já estava sendo engolido pela indústria, que insistia em enfiar tudo quanto era "Raça Negra" goela abaixo do brasileiro, Bezerra era o bastião do samba moleque, do pagode que fala ao povo as coisas que o povo precisa ouvir, e não esse chororô de chifrudo que a gente vê por aí. Que o diga o Presidente Caô-Caô, obra prima que Bezerra deixou pra cutucar a corte pelo lado onde não bate sol. É isso, meu amigo, Bezerra foi penúltimo grande malandro (ainda nos resta Dicró, o embaixador de Vila Mimosa), sujeito para ser ouvido com atenção, com prazer, entre amigos e tenho dito.


Martinho da Vila:
Olha a gente no samba de novo. Samba é mais MPB do que quase tudo que tem por aí. E nesse quesito, Martinho não é só genial pela carreira, onde já cantou nossa cultura, nossa brasilidade, nossa fé. Martinho é genial porque além de tudo que fez de maravilhoso pela nossa música, ainda fez a Mart'nália, meu amigo! É ou não é produto da cozinha celestial? E isso não é pouca coisa, não! E tenho dito! E pra que eu coloquei tanto "E" nesse final de parágrafo?


Zeca Baleiro:
Zeca Baleiro tem nome de vendedor de balas, daqueles sujeitos que andam pelo mundo vendendo guloseimas. No caso do Zeca, guloseimas musicais das mais variadas cores e sabores. Zeca Baleiro, na minha humilde percepção, é uma vertente direta de Chico Buarque, e eu não estranharia nada se viéssemos a descobrir um parentesco entre os dois. É um dos caras mais talentosos que já vi, e imprime tanta arte na música que produz que fica fácil enxergar o teatro que existe em cada uma delas. Até o chato do Zé Ramalho melhora de nível, quando canta com ele. É biscoito fino, amigo, direto do forno celestial, e tenho dito!

Caramba, elogiei seis pessoas num post só! Isso é um recorde absoluto! Melhor parar por aqui, antes que isso acabe me contagiando e eu me torne um ser humano melhor! Vou ali tomar um Q-Suco, meu amigo leitor. Abração pra ti!

Um comentário:

  1. Tirando o Martinho da Vila eu adorei a lista. Gosto é gosto.

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes