19 dezembro 2009

Esse COP15 deu o que falar mesmo


E aí povo do Pimentas, tudo na boa?

Esse COP15 deu o que falar mesmo!

Em um de seus discursos lula disse: Quando pensarmos no dinheiro, não pensemos que estamos fazendo um favor, que estamos dando uma esmola. Porque o dinheiro que vai ser colocado na mesa é o pagamento das emissões de gases de efeito estufa de dois séculos de quem teve o privilegio de se industrializar primeiro


Ou seja, o passado de emissões dos países ricos não deve ser esquecido (com o que eu concordo plenamente e aplaudo) e que a carga não deve ficar mairo nos ombros dos países que estão crescendo, com Brasil, China e Índia!

O Obama chegou na conferência nos últimos dias e fez um discurso sem acréscimo de novas ideias e com uma conclusão luzitana, de tão brilhante. 'O tempo de se discutir acabou. Ou abraçamos esse acordo, e todos fazem parte desse dia histórico, ou podemos escolher o atraso', declarou. Obama ainda disse que o acordo deve ser feito, mesmo que imperfeitamente.

Muitos consideraram arroganteo seu discurso, ainda mais com o trecho "A questão é se vamos seguir em frente juntos ou nos dividirmos". Acho que o homem "Yes, we can", anda com pouco "we can" e com muito "I want".



Agora, vamos as contradições?

Começando pelo nosso Brasil varonil! No dia 14/12, a Excelentíssima Ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff afirmou que U$ 1 bilhão do Brasil não fará nem cosquinha. Entretanto, o Excelentíssimo Presidente Lula declarou em seu discurso qu eo Brasil entratará com U$ 1 bilhão para o fundo. Segundo o grupo brasileiro que foi a Copenhagem (que é gigantesco), isso sevirá como pressão aos países ricos, pois um país emergente fará esforços para para atingir esta meta.

Mudando de saco para mala (sem trocadilhos), vamos aos Estados Unidos, no dia 17/12 o Secretério da Casa Branca, Robert Gibbs, seria melhor ficar sem acordo do que com um acordo ruim (de onde este cara tirou isso?), em contrapartida Obama disse exatamente o oposto, qualquer acordo será melhor do que nada. Salientou que nem todos os países sairam desse acordo com o que querem, mas que todos terão que ceder em algum terreno!

Retornando ao Brasil, o gasto com a reforma do Maracanã será de R$ 500 milhões, sendo que a média gasta em cada estádio girará em torno de R$ 300 milhões! Não falei nem no resto, como estradas, aeroportos, portos e outras coisas a mais! E me esqueci das Olimpíadas!

Vou ali fechar a torneira e contribuir com o que posso pro meio ambiente!

3 comentários:

  1. Pois é, Cezão!

    Tanto se falou e nada se fez em Copenhague. O Brasil com uma delegação confusa, formada por gente amadora, não soube o que dizer e só veio se pronunciar de fato quando o Lula chegou lá. Marina Silva (PV), nome reconhecido mundialmente quando o assunto é meio ambiente, havia falado em US$ 1 bilhão e Dilma disse que não daria. Lula chegou lá e disse que irá dar US$ 1 bilhão, pelo mesmo motivo que Marina havia comentado: o choque ético com os países ricos.

    E o resto do mundo mostrou não estar nem um pouco interessado. Obama está travado pelo Senado americano, que só se importa agora com o sistema de saúde de lá, que anda às mínguas. Enquanto não votarem leis de saúde, os senadores americanos não votarão mais nada. O resto do mundo, bem, não querem nada mesmo. A China, grande poluidora, deixou bem claro que só vai tomar medidas que abeneficiem e que o mundo se dane, bem característico de um regime totalitário.

    Vamos ver onde isso vai dar.

    ResponderExcluir
  2. esse negócio tá uma boiolagem dos infernos mesmo. O jeito é chamar o bin laden de novo pra explodir mais algumas coisas, talvez assim esses manés façam algo. Me parece que eles estão esperando o mundo acabar primeiro uai...

    ResponderExcluir
  3. Difícil falar sobre isso? Ou seria mais fácil que somar 2+2?? O que penso de forma genérica e no geralzão mesmo: quanto mais se tem, mais se quer! Não basta o poder financeiro que os EUA e a China já possuem, a ambição é maior do que a preocupação com o futuro do nosso planeta. É uma obrigação dessa gente pensar em medidas que amenizem os estragos causados pela poluição, afinal de contas eles são os maiores culpados pelo que está acontecendo de efeitos climáticos e coisas muito piores no nosso mundo. A diferença é que "peixe grande" escolhe se prefere se redimir ou continuar autoritário! O problema é que quem geralmente se FO.. são os mais fracos e pobres como nós, por exemplo! E o pior de tudo é a falta de consciência de nossos governantes que insistem em investir em futilidades das quais não fazem parte a nossa realidade. Sabe quando pobre deixa de comer p/ comprar roupa de marca? Pois é, mais ou menos isso!

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes