02 outubro 2009

DENÚNCIA: Aborto é comercializado livremente no Orkut


Olá, leitor amigo do Pimentas no Reino!

Acredito que pouca coisa nesse mundo causa tanta discussão quanto o aborto. É provável que a simples menção desta palavra cause rebuliço. O objetivo deste post não é este, entretanto. Tanto que eu não vou entrar no mérito da minha opinião sobre ele.

O que eu vou questionar neste post, talvez um dos mais sérios que eu já escrevi na minha vida, é o fato de que o aborto, segundo a legislação brasileira, é ilegal. Enquanto ato ilegal (e preste atenção neste detalhe: eu não estou questionando se ele é imoral, ou não), o aborto não pode evidentemente ser anunciado em comerciais durante a novela das oito, não é verdade?

Mas, eu lhe pergunto, leitor amigo:

Se o aborto não pode ser vendido como um produto ou serviço, porque ele pode ser anunciado num ponto de encontro dos mais conhecidos do Brasil, porque ele pode ser oferecido como um serviço fácil e rápido aos milhares de jovens que frequentam este ponto?

O ponto de encontro a que me refiro é o Orkut.


Já faz tempo que o Orkut virou uma máquina de boçalidade, onde muito pouca coisa se salva. O que chega a ser surpreendente é que o Orkut permita que o aborto seja não somente incentivado como oferecido aos frequentadores deste site de relacionamentos.

Soube disso quando comentaram comigo da existência de grandes comunidades que defendem o direito ao aborto. E até aí, é artigo 5º da constituição, as pessoas tem o direito de livre expressão de consciência. Mas tais comunidades vem sendo utilizadas para propagandear o serviço de aborto que, até este momento, continua ilegal no Brasil. Essas comunidades vem sendo utilizadas para facilitar o acesso a medicamentos abortivos. Ora, se o sujeito não pode anunciar a venda de drogas, ou de produtos roubados, porque tem gente que pode anunciar aborto antes que ele seja legalizado, se é que um dia vai ser?


O que me causa mais surpresa é que, após alerta de uma usuária do serviço, o suporte do Orkut respondeu via email que "tais comunidades não ferem os estatutos do serviço". Estranho. Fere o código penal, mas não fere o estatuto do Orkut. O mesmo suporte oferece a possibilidade do usuário voltar a denunciar, mas oferecendo mais detalhes acerca da denúncia da irregularidade. Isso, como se o suporte não visse a comunidade, conforme você pode ver nas telas que ilustram esse post.


Ou será que é porque as comunidades vem escondidas em outros temas? Veja nas fotos: tem comunidade defendendo o aborto na categoria música. Será que isso soa como música aos ouvidos de alguém?

Volto a dizer, leitor. Não estou questionando se é correto ou não praticar o aborto. O que eu tenho certeza é de que o Orkut é conivente com este tipo de comunidade, assim como deixa passar comunidades que pregam violência, preconceito, e outras bossas. E isso, meu caro amigo, me faz pensar seriamente sobre onde é que estão as autoridades que deveriam tomar partido acerca disso. Porque, leitor amigo, o que impede que as mesmas pessoas que anunciam abortos no Orkut também ofereçam drogas ao seu filho?

Fica a dúvida, e o abraço fraternal ao leitor que nos acompanha.

Um comentário:

  1. Eita, que denúncia, hein?
    Depois da INFO fica fácil.

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes