28 outubro 2009

BOMBA! Zina processou RedeTV! antes de ser contratado pela emissora




No começo do ano, uma equipe do Pânico da TV esteve na Praça Charles Miller, defronte ao estádio do Pacaembu, para repercutir a chegada do atacante Ronaldo ao Corinthians.

Em meio ao povo-fala (jargão jornalístico para as entrevistas com populares), um dos torcedores solta um recado direto ao jogador: “Ronaldo, brilha muito no Corinthians” (sic).


Pronto. O corintiano com olhar fixo e água oxigenada no cabelo curto se transformou no verdadeiro fenômeno corintiano do ano.A curta fala virou vinheta do Pânico em meio a reportagens de todos os tipos. Virou hit na internet. Ficou famoso.

Aí vem a bomba! Realmente incomodado ou devidamente instruído por aproveitadores de plantão, Marcos da Silva Heredia (que ficaria famoso como Zina) entrou na Justiça contra a RedeTV em 22 de maio – prestem bastante atenção às datas – com pedido de indenização por danos morais.

Processo 1

“Ao ser entrevistado sobre a estréia do jogador ‘Ronaldo’, o requerente respondeu em sua forma habitual, e seu modo de falar o nome ‘Ronaldo’ foi alvo de chacota e gozações dos entrevistadores.” (sic)
“O requerente vem sofrendo com o assédio de maneira que sua rotina foi alterada, não podendo sair de casa, pois sempre é reconhecido como ‘Ronaldo’, o que está deixando emocionalmente abalado.” (sic)

Processo 2

O valor da ação: R$ 232.500,00.

Em meio aos documentos, Zina anexou um laudo que diz ser “portador de transtorno mental grave”. A Justiça decidiu suspender o processo:

“1.O autor alega ser portador de transtorno mental grave e junta
aos autos laudo médico expedido pela Secretaria Municipal de Saúde (fls.20), o que, em princípio, faz presumir sua incapacidade para a prática dos atos da vida civil e, por via de consequência, sua incapacidade processual.
2.Assim sendo, determino emende o autor a petição inicial, no prazo de dez dias, juntando aos autos prova documental idônea de sua saúde mental, sob pena de indeferimento.
Int. e Dil.
São Paulo, 26 de maio de 2009
NILSON WILFRED IVANHOÉ PINHEIRO
Juiz de Direito”
Pouco mais de um mês depois, Zina estreou no palco do Pânico na TV. Era dia 28 de junho. Durante longa apresentação, foi saudado como “o poeta de uma palavra só”.

No dia seguinte, 29 de junho, o próprio Zina pediu a extinção do processo contra a RedeTV.

Processo 3

Para quem tem qualquer dúvida, o número do processo é 020.09.006929-3 (2ª Vara Cível – Foro Regional XII – Nossa Senhora do Ó). A consulta é pública.

O resto da história do Zina, o pobre coitado que foi detido hoje como se fosse uma estrela, está no Google. Com a palavra, os responsáveis.

5 comentários:

  1. Se eu entendi bem, o contrato dele com a Rede TV! foi tipo um "cala a boca",né? hummmmmmmmmmm

    ResponderExcluir
  2. Faro de jornalista investigativo...parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Pros nossos leitores terem ideia de como surgiu.
    A suspeita do Zina ter declarado que sofria de problemas mentais surgiu na redação as 17:23 e o post foi pro as 21:01... e olah que nenhum de nós tem diploma de jornalista!!!

    ResponderExcluir
  4. É, vocês estão de parabéns mesmo! Zina é um fenômeno quase "montado"! A Rede TV! deve ter pensado que nunca viria à tona toda essa história de contrato e casa não-sei-onde que "melhorou" a imagem da emissora junto aos telespectadores... Quando na verdade se tratava de um cala a boca...Enfim ...
    Beijos meninos

    ResponderExcluir
  5. Opá... e vamo que vamo! Mentira tem perna curta

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes