25 agosto 2009

Zé Ramalho fala e não se entende nada!


E o Ednardo achando que mandou bem com o lance do Pavão Misterioso... o rei dos mistérios e das charadas, pra mim, é esse aí da foto, o Ramalho! Eu não entendo patavinas do que esse sujeito diz! Já fui a shows dele, onde um povo na platéia escancarava a boca desesperadamente, tentando mostrar que sabia a letra das músicas, mas mesmo com um monte de gente gritando, eu nunca entendi nada! O que aquelas letras querem dizer, afinal? Ou serei eu um acéfalo? Aliás, show do Zé Ramalho pode até ser bom por um monte de aspectos, mas não tem coisa mais deprimente do que uma turma que fica no gargarejo. Fica uma galerinha muito da estranha... eles abrem tanto a boca pra cantar que se o Zé caísse do palco, não chegava ao chão, seria digerido!

Fato é que esse indivíduo ocupa lugar de destaque na música brasileira, arrastando multidões de pessoas, que mais me parecem aquelas personagens tão interessantemente descritas por Zeca Baleiro na letra de Bienal. Mistério! O que esse cara quer dizer? É muita figurinha de linguagem pro meu gosto. Sinceramente, e eu vou ser excomungado pelo que vou dizer, acho tudo aquilo muito chato. Nem comento a voz, que eu também não gosto. Mas as letras dele são muito chatas, talvez porque sejam mistério insondável pra mim, claro... Sabe a sensação de ser um pária? Sabe aquele dia que você se sente um zero a esquerda? Sabe quando você se sente o cara que atirou no papa e todo mundo te odeia por isso? Pois é, se quiser sentir-se assim, pior do que a caquinha do cavalo do bandido, basta dizer em público: "eu não gosto das músicas do Zé Ramalho". Cara, isso vai atrair uma legião de olhares indignados, alguns até piedosos! Fica todo mundo te olhando como se você fosse um alienado imbecil que não tem nada na cabeça! Geralmente, quando isso acontece, eu faço um teste: peço aos inquisidores pra me explicar as letras do cara. Pronto, tá armado o fuzuê, porque é nessas horas que eu costumo escutar uma quantidade abissal de patacoadas, e o debate ferve... de qualquer forma, uma coisa é certa: não entendo nada que aquele moço diz. Conheço um monte de gente que também não entende, nem sabe o que é que está cantando e ainda paga de super fã do cara mais "style" do planeta! Com a breca!

Vou te mostrar um trecho da "Kriptônia" (que eu acho feia demais da conta):
(...)Não admito que me fale assim
Eu sou o seu décimo-sexto pai (é mórmon, o cara?)
Sou primogênito do teu avô, primeiro curandeiro
Alcoviteiro das mulheres que corriam sob o teu nariz
Me deves respeito, pelo menos dinheiro (cara, que lógica mercantilista é essa, hehe?)
Ele é o cometa fulgurante que espatifou o asteroide pequeno que todos chamam de Terra (agora ficou tudo claro, são ETs. Se a terra se lascou quando o avõ dele bateu no planeta, então tá tudo certo. Imagina um pum desse avô!) (...)

Ih, tem mais, olha aí o "Avohai":
(...)Neblina turva e brilhante em meu cérebro coágulos de sol
Amanita matutina e que transparente cortina ao meu redor
E se eu disser que é meio sabido você diz que é meio pior (meio chato, isso sim)
E pior do que planeta quando perde o girassol (que planeta, o que o asteroide lascou?)
É o terço de brilhante nos dedos de minha avó
E nunca mais eu tive medo da porteira (o menino da porteira, by Sergio Reis???)
Nem também da companheira que nunca dormia só (...)



Chega, né?

Na verdade, acho que o Zé Ramalho é um produto da mesma linha de produção do Lenine, por exemplo. Não acho a menor graça no Lenine, não acho que ele seja salvador da MPB, não estou nem aí pros discos do Lenine. Mas, como sabiamente definiu meu grande amigo Chico, parece que um dia, alguém que é muito legal disse que gostava do Lenine. Então, uma legião de pessoas passou automaticamente a gostar dele: "se fulano de tal, que é legal, gosta do Lenine, então eu também gosto". Zé Ramalho, pra mim, tá na mesma prateleira.

Agora, cúmulo da tristeza: um dia, uma fã do Zé Ramalho, que eu evidentemente não vou nomear, veio me perguntar qual era a de "Cálice", de Chico Buarque. Ela veio me perguntar qual era daquela que é provavelmente um dos maiores gritos contra a ditadura que a música brasileira já viu... deu pena! Eu desconversei, e torci pra que a próxima música a tocar naquele dia fosse qualquer coisa do Zé Ramalho, que ela certamente não compreende, mas pelo menos não questiona. Tá na moda, afinal! Pode ser um saco, uma chatice, mas tá na moda, e o mundo me odeia porque eu não gosto. Whatever...


Pra dizer a verdade, as vezes, tenho medo de ser o único ser humano no país todo que não é fã de Ramalho. Mas isso é só as vezes, na maior parte do tempo, isso me deixa bem feliz, hehehe...

6 comentários:

  1. Pra ser bem sincera, eu também não entendo as letras dele. Mas, adoto a filosofia da vaca e sou feliz assim. As músicas (principalmente as melodias) não sei porque me trazem boas lembranças, eu gosto da voz do sujeito (apesar de não ser fã do sujeito e sim das melodias dele... muita gente não diferencia isso...). Eu conheço quase todas de cor. Em um dos shows, para minha surpresa, ele começou a cantar uma música que todos ali sabiam... e eu nunca tinha ouvido! Sim, porque até então estava todo mundo calado, cantando só nas "Chão de Giz" da vida (aquela música que o povo é fã só por causa dela, fenômeno visto também com "The Wall", do Pink Floyd - de quem eu também sou fã, não entendo as letras e considero The Wall uma música feia). Mas voltando à música que eu não conhecia... bem, era uma música nova, que Zé Ramalho gravou com Chitãozinho e Xororó para... acertou! Tema da novela! Claro que todo mundo conhecia!
    Mas sei bem como você se sente e não vou criticá-lo por isso. Afinal, eu sou excomungada toda vez que falo que não vi sentido algum em Kill Bill e que não gosto de Almodóvar. Porém, só para me sentir vingada (já que você citou), eu acho as letras do Chico Buarque fodásticas, mas não curto as melodias e mesmo a voz dele. Ficamos elas por elas? rsrsrsrs

    =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Tatiana, tudo bem?

    O André Ponte Preta me pediu para postar aqui uma resposta pra vc:

    "Tatiana,
    1 - The Wall é mto ruim, concordo contigo.
    2 - Kill Bill realmente não tem sentido. Afinal, é do Tarantino, heheh... mas foi uma referência interessante aos clássicos do Kung Fu dos anos 70, e sendo eu daquela época, gostei (gostei especialmente porque tem a Lucy Liu...). E o Volume 2 foi quase Ang Lee, de tanta psicologia, hehehehe...
    3 - Gosto de Almodovar. Quando falo isso, tem gente que enfia uma cruz na minha testa, cê acredita?
    4 - Qto ao Chico, também não acho um grande cantor, não. (Agora o Zé me apedreja!)
    5 - Ficamos elas por elas, desde que você prometa trazer esta sua simpatia mais vezes ao nosso blog! Obrigado pela visita, e pelo carinho!"

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Ah!!!!!!! Eu gosto dele Zé.
    Super educado, e o Show é ótimo.
    Não gosta de Zé Ramalho por que não me conheceu antes hehehhehe
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Acredito que ele tira esses "mistérios e charadas" de alguma viagem: LSD, algum chá... sei lá! Eu interpleto da minha maneira as ideias dele. Não deixo de dizer o que penso, é direito meu, o que eu acho tosco é esse misticismo barato dele. O Paulo Coelho tbm, o cara sabem que ñ devemos adorar outro ser se não Deus e fica pagando de mago pra alta sociedade adora-lo. Se eu começar a falar das experiencias que tive com drogas sintéticas e chás será que minhas ideias serão aceitas? Esses caras pularam no caldeirão de ácido do Jim Morrison e de drogados passaram a Deuses (não pra mim). Não sou contra o cara usar algo para abrir a mente, desde que seja para o alimento espiritual, e não para achar que sabe o segredo e despejar milhares de informções na mídia que pessoas normais não vão entender! Moral da história: Eu odeio o Zé Ramalho e o Paulo Coelho! Falei...

    ResponderExcluir
  5. Velho, vcs nem merecem comentários...quer entender as músicas de Zé Ramalho? Conheça a bibliografia dele...as letras são baseadas nas suas histórias, nas suas experiências...Não tem um trecho de Avohai que eu nao entenda...Chão de Giz é claríssima quando se sabe a história por trás...entre outras..Kriptônia, Admirável gado Novo...poxa velho...quem ler obras literárias e as analisa com costume sabe facilmente o que as letras de Zé Ramalho diz...Zé é gênio e gênio não tem uma personalidade muito adequada para a sociedade,para a massa. Chegou até a abandonar o curso de Medicina de uma instituição Federal...Ou seja, não tente entender seus atos e sim suas músicas...entendendo elas vc vai entender ele...se quiser saber o que as letras querem dizer estude Zé Ramalho..ele é objeto de estudo do ano de 2010 de todas as escolas públicas e privadas do Estado da Paraíba. Aprendi a não falar sobre aquilo que não sei,comento ou crítico aquilo que ja estudei ou conheço de perto...Resumindo: escuta Funk, é bem fácil de entender...

    ResponderExcluir
  6. André, não se preocupe que Vc não comete nenhum sacrilégio em declarar publicamente que não gosta de Ze Ramalho. Afinal o que seria do azul se todos gostassem do verde. Parabéns pela sua sinceridade. Nào entende, logo não gosta. Continue sem entender. Aliás Vc não faz nenhuma falta à imensa legião de fãs que tem o Grande Mestre, Zé Ramalho.

    ResponderExcluir

Apimente você também

Artigos recentes